Graduação - Ciências Biológicas

Em 2012, o Brasil tinha em atividade 315 cursos de graduação em Ciências Biológicas (http://portal.inep.gov.br/superior-censosuperior-sinopse), organizados conforme estabelecido nas Diretrizes Curriculares para os cursos de Bacharelado e Licenciatura em Ciências Biológicas (Resolução CNE/CES 7, de 11.03.02), com o objetivo de formar profissionais com capacitação técnico-científica para estudar os organismos vivos e fósseis em seu ambiente natural, em laboratório ou em cativeiro. Sete destes cursos têm enfoque especial em temas relacionados às Ciências do Mar, razão pela qual foram identificados como integrantes deste domínio do conhecimento.

Os cursos de graduação em Ciências Biológicas com enfoque em Ciências do Mar surgiram a partir do final dos anos de 1970, em razão do interesse crescente pelos organismos vivos presentes no ambiente marinho. Além dos conhecimentos próprios da modalidade, tais cursos incorporaram, na formação dos estudantes, conhecimentos sobre a estrutura e o funcionamento dos ecossistemas marinhos e costeiros, com a finalidade de preparar profissionais para atuar na conservação e no manejo da biodiversidade, em biotecnologia e na gestão ambiental, temas relacionados às Ciências do Mar.

O curso de Ciências Biológicas, da Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ (Rio de Janeiro/RJ), que teve início em 1932 (neste caso, assim como nos demais, a referência é ao ano de ingresso da primeira turma), foi o precursor da incorporação desta especialidade. Somente em 1982, por iniciativa das Faculdades Integradas Maria Thereza – FAMATH (Niterói/RJ), é que foi criado um novo curso de Ciências Biológicas com enfoque em Ciências do Mar, que recebeu a designação de Biologia Marinha. Em 1987, a Universidade Santa Cecília – UNISANTA (Santos/SP) criou o terceiro curso de Ciências Biológicas com ênfase em Biologia Marinha.

A entrada em vigor da Lei N° 9.394 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional - LDB), de 20.12.1996, que garantiu às instituições reconhecidas como universidades e centros universitários autonomia para criar cursos de graduação, desencadeou um segundo ciclo de criação de cursos com este viés particular. Até então, todas as instituições tinham que solicitar autorização prévia ao Ministério da Educação – MEC para abrir um novo curso. Assim, em 2000, foi criado o curso de Ciências Biológicas, Bacharelado em Biologia Marinha, na Universidade Federal Fluminense – UFF (Niterói/RJ) e, em 2002, os cursos de Ciências Biológicas, Habilitação em Biologia Marinha e Gerenciamento Costeiro, na Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP (Santos/SP), e de Ciências Biológicas, Habilitação em Biologia Marinha, na Universidade da Região de Joinville – UNIVILLE (Joinville/SC).

Mais recentemente, o Programa Expandir, implementado a partir de 2005 pelo Governo Federal, com o objetivo de ampliar o acesso da população ao ensino superior, especialmente do interior do país, possibilitou a criação, em 2006, de um curso de Ciências Biológicas, com ênfases em Biologia Marinha e Costeira e em Gestão Ambiental Marinha e Costeira na Região Sul, numa iniciativa conjunta das Universidades Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS e do Estado do Rio Grande do Sul – UERGS (Imbé/Cidreira/RS).

Os cursos de Ciências Biológicas com enfoque em Ciências do Mar estão concentrados em somente quatro estados brasileiros, todos costeiros (RJ, SP, SC e RS) e pertencentes às regiões Sudeste e Sul. No conjunto, até 2012, os cursos com estas características já graduaram 2.254 profissionais, sendo 47,8% destes oriundos do curso da Universidade Santa Cecília – UNISANTA.

  

 Egressos por curso de graduação em Ciências Biológicas (com enfoque em temas relacionados às Ciências do Mar) no período 1982-2012.

 
Nota: Texto de autoria de Krug, L.C. (revisto e atualizado em dezembro de 2013)